Sinopse



G.R.C.S.E.S. UNIDOS DE VILA MARIA - CARNAVAL 2020

“CHINA: O SONHO DE UM POVO EMBALA O SAMBA E FAZ A VILA SONHAR.”


I N T R O D U Ç Ã O



O Carnaval é a construção de um sonho. A cada ano, um novo enredo é a materialização de algo que foi acalentado em nossas mentes para ser compartilhado com todos aqueles que se deixam envolver por essa festa. Uma brisa de magia que emana em forma de música, canto e dança. Uma aura de comunicação que integra todos nós em um só sentimento.
Partilhar um sonho com um povo é a essência primordial do bem comum. Quando sonhamos juntos, sonhamos grande. E sonhar grande é algo muito poderoso, especialmente na Vila Maria.
Todos os dias, a nossa escola trabalha para encurtar o espaço entre o desejo e a conquista. A cada desfile de carnaval, ela traz nos sorrisos de seus componentes a perseverança da luta diária. E, no brilho dos olhares, a esperança de alcançar a vitória.
Através de seu enredo para 2020, nossa escola se espelha no sonho de ser maior e melhor. O sonho de uma nação gigantesca. Um povo que, ao longo de sua ancestral trajetória, contribuiu para importantes invenções. Um legado para toda a Humanidade, extraído de suas mentes brilhantes.
A China hoje se revela ao mundo em nossa festa. Ela compartilha o sonho do seu povo com a Vila Maria, mistura-se, espalha-se nas vozes e nos passos de nossos sambistas, “se joga” na “Pura Cadência” da bateria e canta sua história no nosso Carnaval.

S I N O P S E


Voa meu Dragão, regente do infinito tempo transformador. Traz do “Caos Primordial” ao “Ovo Negro” do vazio berço do universo, que no sonho mágico de Pan Ku quebrou o encanto ao separar as forças que se completam: o Yin e Yang, a invenção da vida.
Desenrola no Anhembi o pergaminho milenar de sua História, na festa do povo que te abraça agora. No ritmo do samba, deixe-se levar, pois hoje é o sonho que nos embala e faz a Vila sonhar.
China, que de tão grande não se resume, de certo, é constante. Expande-se a inventar-se, reinventa-se a cada instante. Neste festival de cores, vem reunir do seu passado seus vestígios. Que com seu arrojo assombrou a Humanidade e, no presente, um presente: a gratidão do mundo que até hoje se curva diante de seus prodígios.

No seu futuro que se faz eminente, o vislumbre crescente do ideal de ser complacente ao sonho do seu povo, que busca saciar fome e sede em um sustentável e verde mundo novo. És a própria “Máquina do Tempo”, em que viajam fragmentos de sabedoria e ensinamentos, seus grandes feitos formam o mosaico que estampa o Grande Império e suas dinastias a resguardar seus inventos, fruto de sábias mentes e também seus desafiadores monumentos erguidos da massa forte de sua laboriosa gente.
China se levantou altiva da sonolência. Ataram seus passos ante aos interesses dos olhos da cobiça, incompreendida, indecifrável e oculta, proibida atrás da “Muralha” sentinela e guardiã. És a nação em flor que desabrocha, como “Rubra Rosa”, abrindo seus portões libertadores em asas do seu sonho de amanhã.
Hoje, já não és tão somente a grande “Pátria Vermelha”. És o gigante global multicor, multifacetado, que desperta e caminha adiante no tempo, soberano na escalada ao topo. Porém, mostra-se de braços largos e abertos mais uma vez ao mundo, como inspiração viva nos ensinando a construir o nosso sonhar.
Somos uma nação também, uma pátria amada gentil. Somos a Vila Maria, referência desse grande “Mundo do Samba”. Um ínfimo ponto, porém brilhante, nesse imenso Brasil que te recebe neste festival de alegria e irmandade.
Uma comunidade que se encanta ao cantar sua história de sonhos, com a mesma força e perseverança. Vestindo-se do azul do infinito céu, criado por Pan Ku, e do verde vida da esperança. Eles se completam como Yin e Yang, que se traduz em nossa força para construir o caminho rumo ao nosso sonho: A TÃO CALENTADA VITÓRIA!

ALEXANDRE LOUZADA e CRISTIANO BARA